rastreamento A história de Nelson Piquet está diretamente ligada à implantação da tecnologia wireless para rastreamento de veículos, pois após se aposentar da F1, em Detroit, ele descobriu que essa tecnologia já era difundida nos Estados Unidos, e então teve a idéia de implantar essa tecnologia no Brasil.
        

          O  monitoramento de veículos e uma ação de controle de um operador do centro de monitoramento sobre um veículo rastreado visualizado em seu monitor, a qual lhe permite, quando necessário, adotar medidas preventivas ou corretivas sobre o mesmo no intuito de evitar um sinistro ou atividade suspeita e ainda alertar os órgãos de segurança pública situados na região.
        

          A tecnologia de rastreamento de veículos é composta, basicamente, por dois itens: o hardware embarcado nos veículos e software inteligente, instalado na base de operações do usuário.
        

          O hardware, chamado também de eletrônica embarcada, é composto pelo MCT (MobilleCommunicationTerminal -Terminal de Comunicação Móvel) do qual fazem parte o terminal dados e a antena de comunicação via satélite com GPS integrado. Além disso, o sistema comporta o OBC, para aplicações de segurança, e uma série de sensores e atuadores instalados de acordo com a necessidade do usuário.
        

         Os satélites GPS enviam os sinais de posicionamento global à antena GPS. A antena GSM transmite os dados para a operadora GSM via GPRS, que os repassa para a Internet.                
       

         O computador mostra o veículo em tempo real, plotando sua localização a cada 15 segundos com margem de erro de aproximadamente 15 metros no site de rastreamento.